Teses, Dissertações e Monografias

Acesse a listagem abaixo para conhecer algumas das teses, dissertações e monografias desenvolvidas pelos alunos de pós-graduação do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica.

A consulta também pode ser feita na biblioteca de Engenharia Civil pelos telefones (11) 3091-5204 e 3091-9023, fax (11) 3091-5125 ou pelo e-mail biblioteca.civil@poli.usp.br.

Para saber o horário e o local das próximas qualificações e defesas, acesse o site Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil – PPGEC. e do ConstruINOVA - Mestrado Profissional em Inovação na Construção Civil.

Para conhecer as diretrizes de elaboração de teses e dissertações clique no link ou acesse o site da Biblioteca Digital.

Importante: a consulta aos arquivos das teses e dissertações fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:

Este trabalho é para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar o nome da pessoa autora do trabalho.

Buscar teses, dissertações e monografias
  • Caracterização reológica de argamassas colantes PDF
    • Aluno: Elisabete Kioko Kudo
    • Orientador: Rafael Giuliano Pileggi
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2012

    As argamassas colantes são produtos constituídos por areia natural ou artificial, ligantes e aditivos químicos que cumprem uma função de adesivo para assentamento de revestimentos em pisos e paredes. Sob o ponto de vista reológico, a argamassa colante é um material multifásico formado por uma pasta que envolve agregados minerais. Atualmente, o único teste a fresco realizado é o deslizamento, que tem baixo custo e relativa facilidade de execução em laboratório. A grande desvantagem desse método é ser impreciso, não ter boa repetibilidade e ser insuficiente para efetuar uma avaliação mais completa desses produtos no estado fresco. Assim, técnicas avançadas de caracterização reológica (squeeze flow, pull out flow e reometria rotacional) foram especificadas e aplicadas como alternativa tecnológica para avaliação de argamassas colantes. Porém, o potencial da configuração tradicional do ensaio de squeeze flow e a reometria rotacional foram pouco explorados neste tipo de produto, necessitando ajustes de configuração. O objetivo desta dissertação foi aplicar métodos de caracterização reológica em argamassas colantes que permitam identificar suas características relevantes no estado fresco, avaliar a influência dos parâmetros experimentais do método de squeeze flow (principalmente em relação à configuração e parâmetros), avaliar a adesividade das argamassas no estado fresco e aplicar o método de reometria rotacional para avaliação da energia de mistura e reológica. Os experimentos para avaliação das configurações e parâmetros do ensaio de squeeze flow e pull out flow mostraram que o método foi sensível para diferenciar as argamassas e refletiram o que na prática é percebido:||ACIII (Argamassa Colante do Tipo III) tem maior consistência que ACI (Argamassa Colante do Tipo I), além de mostrar que são sensíveis a diferentes taxas de deslocamento, teores de água e morfologia de agregados. Já a reometria rotacional mostrou que o método é sensível para identificar e diferenciar a cinética de mistura das argamassas colantes ACI e ACIII. Os resultados indicaram que o tempo de mistura de 150 segundos foi eficiente e suficiente para homogeneizar e estabilizar as argamassas testadas, e que a argamassa do tipo ACI apresenta maior dificuldade de mistura e resulta em uma suspensão com maior viscosidade e tensão de escoamento do que a argamassa ACIII.

  • Desenvolvimento de técnicas para caracterização de concreto seco utilizado na fabricação de peças de concreto para pavimentação intertravada PDF
    • Aluno: Mariana Lobo Marchioni
    • Orientador: Rafael Giuliano Pileggi
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2012

    O concreto seco, também chamado de concreto sem abatimento (no-slump) é utilizado na produção de artefatos de cimento, como por exemplo em peças de concreto para pavimentação, blocos para alvenaria e tubos de concreto e ainda como camada de subbase de pavimentos com a técnica de concreto compactado a rolo, tendo como principal característica o baixo teor de água e elevada coesão, necessitando de energia de compactação e vibração para a eliminação de vazios e o concreto assumir a forma desejada e em muito casos, permitir a desfôrma imediata. É justamente a desfôrma imediata que garante elevada produtividade e consequente diminuição dos custos de produção, pois permite obter componentes de concreto com menor consumo de cimento se comparados ao concreto plástico. A técnica de conformar concretos com reduzido teor de umidade através de equipamentos que aplicam simultaneamente compressão e vibração é amplamente utilizada na produção de artefatos de concreto, como as peças de concreto para pavimentação intertravada. Para as peças de concreto o desafio é ainda maior, pois as especificações de resistência característica à compressão podem chegar a 50 MPa. Diferentemente de toda literatura e metodologias de dosagem encontradas para o concreto plástico, o concreto seco encontra barreiras técnicas para a aplicação de metodologias que otimizem sua dosagem, em formulações empíricas que não levam em conta de forma adequada as características dos agregados, características estas diretamente ligadas à compacidade das peças, que por sua vez tem grande influência nas características do produto final. Além disto, há poucos estudos do comportamento reológico do concreto seco, que influenciam a fluidez e coesão da do concreto e que irão determinar a produtividade e qualidade da produção.||Dessa forma, neste trabalho é apresentado uma metodologia para caracterização do concreto seco nos estados fresco e endurecido que permite o desenvolvimento sistemático de formulações com maior facilidade de compactação e que também resulte na melhoria do desempenho das peças e diminuindo a necessidade de testes em escala real. O método se baseia em produzir em laboratório um corpo de prova que reproduz as condições de moldagem de uma vibroprensa, eliminando-se a variável da vibração e padronizando as condições de compressão. Nos corpos-de-prova são avaliadas características nos estados fresco e endurecido, além de aspectos do comportamento reológico do concreto, através de técnicas de reologia compressiva. Para aferir a metodologia foram utilizadas amostras de referencia produzidas em uma fábrica de peças de concreto. Com a metodologia proposta, foi possível atingir 90% da resistência mecânica das peças produzidas em uma vibroprensa de alta compactação, condição bastante favorável para o desenvolvimento de uma metodologia de dosagem em concreto seco, portanto o trabalho desenvolvido é indicado na utilização de dosagens de concreto seco, obtendo-se maior ecoeficiência, a medida que otimiza o consumo de cimento da mistura e facilita o estudo de dosagem de materiais alternativos em substituição aos agregados convencionais.

  • Infraestrutura urbana e valorização imobiliária no município de São Paulo PDF
    • Aluno: Eunice Barbosa
    • Orientador: Witold Zmitrowicz
    • Categoria: Doutorado
    • Ano: 2012

    O objetivo desta tese é responder à pergunta: a infraestrutura urbana valoriza o preço dos terrenos? A tese a ser comprovada é a de que embora esta influência exista e seja dependente do tipo de infraestrutura, do uso do solo e do período histórico, outros fatores ligados aos fluxos urbanos têm grande relevância nessa valorização.

  • Pastas de cimento branco modificadas com diferentes tipos de látex PDF
    • Aluno: Carlos Eduardo Carbone
    • Orientador: Rafael Giuliano Pileggi
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2012

    A adição de látex polimérico em argamassas usadas para reparos, argamassas colantes, chapiscos de alto desempenho e acabamento de fachadas é prática comum no setor de construção civil, visto que auxiliam seu desempenho no estado endurecido. As modificações do cimento Portland branco com diversos teores (de 5% a 20%) e tipos de látex (etileno vinil acetato, poliacetato de vinil versatato, estireno acrílico e estireno butadieno) resultaram em alterações no estado fresco (cinética de hidratação, cinética de consolidação, teor de ar incorporado) e no estado endurecido (resistência mecânica, elasticidade, absorção de água por capilaridade, permeabilidade ao ar e ao vapor), em muitos casos, proporcionais ao aumento de seus teores. Ao se atingir 20% de adição, em ralação à massa do cimento, houveram expressivos ganhos no estado endurecido, todavia, no estado fresco não apresentaram condições de aplicação devido à excessiva fluidez e diminuição acentuada no processo de consolidação.

  • Avaliação da influência da técnica de execução no comportamento dos revestimentos de argamassa aplicados com projeção mecânica contínua PDF
    • Aluno: Kátia Cristina Zanelatto
    • Orientador: Mércia Maria Semensato Bottura de Barros
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2012

    No Brasil, a quase totalidade dos edifícios habitacionais empregam revestimentos de argamassa em suas fachadas. Este revestimento vem passando por alterações significativas ao longo do tempo, dentre as quais se destaca a substituição do lançamento manual de argamassas pela projeção, por meio de equipamentos mecânicos, em especial a aplicação mecanizada contínua, com bombas helicoidais. Acredita-se que este sistema, por possibilitar o fluxo contínuo na etapa de aplicação e promover a diminuição da interferência das habilidades dos operários durante a execução, permite alcançar maior produtividade e melhorar a qualidade dos revestimentos, mas as diferentes técnicas de execução empregadas para a produção dos revestimentos de argamassa aplicados com projeção mecânica contínua ainda não foram avaliadas sistemicamente quanto à sua interferência no comportamento destes revestimentos. Sendo assim, o objetivo deste trabalho é avaliar a influência de algumas variáveis empregadas na execução dos revestimentos de fachada de argamassa aplicados com projeção mecânica contínua, no seu comportamento, mais especificamente na adesão inicial, fissuração e aderência. Estas variáveis foram selecionadas através de um levantamento bibliográfico e aplicadas a um estudo experimental, no qual foram executados vinte e sete painéis de revestimento, para verificação da influência das variáveis no comportamento destes revestimentos. Ao final, foram apresentados e avaliados os resultados obtidos, por meio de análises qualitativas (adesão inicial e fissuração) e quantitativas (no caso de resistência de aderência).||Os resultados obtidos permitiram concluir que, apesar de haver um acréscimo significativo da resistência de aderência à tração com a projeção mecânica contínua da argamassa, em comparação à aplicação manual, o teor de água das argamassas, associado à condição de umidade do substrato e ao tempo entre demãos, e as técnicas de acabamento da superfície do revestimento podem influenciar significativamente o comportamento dos revestimentos, aumentando ou diminuindo a resistência de aderência.


Anterior Próximo
    1. . .  14    15    16    17    18    19    20    21    22    23  . . . 157