Teses, Dissertações e Monografias

Acesse a listagem abaixo para conhecer algumas das teses, dissertações e monografias desenvolvidas pelos alunos de pós-graduação do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica.

A consulta também pode ser feita na biblioteca de Engenharia Civil pelos telefones (11) 3091-5204 e 3091-9023, fax (11) 3091-5125 ou pelo e-mail biblioteca.civil@poli.usp.br.

Para saber o horário e o local das próximas qualificações e defesas, acesse o site Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil – PPGEC. e do ConstruINOVA - Mestrado Profissional em Inovação na Construção Civil.

Para conhecer as diretrizes de elaboração de teses e dissertações clique no link ou acesse o site da Biblioteca Digital.

Importante: a consulta aos arquivos das teses e dissertações fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:

Este trabalho é para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar o nome da pessoa autora do trabalho.

Buscar teses, dissertações e monografias
  • Gestão do conhecimento aplicada ao processo de projeto na construção civil PDF
    • Aluno: Márcia Cristina Ito Medeiros
    • Orientador: Silvio Burrattino Melhado
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2012

    Os empreendimentos desenvolvidos no setor da construção têm se tornado cada vez mais complexos exigindo uma articulação eficiente entre os processos de toda a equipe multidisciplinar envolvida para o sucesso de sua implementação. Visto que decisões na fase de projeto podem influenciar todo o ciclo de vida do empreendimento, a colaboração e compartilhamento de conhecimento entre as equipes, aliada ao atendimento às expectativas do cliente, representa um potencial para melhorar o desempenho dos projetos e minimizar estruturas e processos ineficientes no setor da construção, aumentando o valor agregado ao projeto, obra e operação. A função de gestor do processo de projeto (design), antes exercida pelos arquitetos, tem sido conduzida em muitos casos, por incorporadoras ou construtoras, que têm desenvolvido competências para a gestão do empreendimento como um todo, como estratégia de criação de valor para seus clientes e para controlar os riscos associados ao projeto. O estudo propõe analisar a forma de atuação das construtoras na gestão do processo de projeto através de estudos de caso e verificar quais práticas associadas à gestão de conhecimento têm sido empregadas e qual a aplicação no processo de projeto (estruturas de comunicação e informação; mecanismos de alimentação de novos projetos; transmissão de informações do projeto para a obra; ferramentas e técnicas para captação e armazenamento de conhecimento gerado ao longo do projeto e adquirido nas obras). Com base nas revisões bibliográficas e estudos de caso serão propostas diretrizes para implantação de iniciativas voltadas à gestão de conhecimento, que aliada à gestão de projetos atuem como ativos estratégicos da empresa construtora.

  • Gestão de projetos de fachadas PDF
    • Aluno: Cintia Aparecida da Silva Vedovello
    • Orientador: Silvio Burrattino Melhado
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2012

    A complexidade do subsistema fachada está relacionada à dificuldade de gerenciamento de todas as etapas que antecedem sua montagem na obra. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho é propor recomendações em todas as etapas de desenvolvimento do processo de projeto da fachada para edifícios comerciais de múltiplos pavimentos ou edificações que, embora de tipologia diferente, adotem sistemas de fachadas semelhantes aos da tipologia de edificações comerciais, como é o caso do edifício hospitalar que integra o estudo de caso desta dissertação. A proposição da metodologia foi baseada em estudos bibliográficos e comparações entre exemplos reais do processo de projeto e produção de empreendimentos em fase de construção. Dessa forma, o desenvolvimento deste trabalho foi dividido em pesquisa dos tipos de fachadas mais utilizados em edifícios comerciais, pesquisa sobre o processo de projeto das fachadas (diretrizes para a concepção, critérios de desempenho, identificação dos agentes da cadeia produtiva), estudos de caso de empreendimentos em fase de construção, análise comparativa dos resultados desses estudos e elaboração das recomendações. Na pesquisa foram contemplados tanto aspectos de gestão quanto de tecnologia, e incorporadas contribuições de profissionais atuantes na cadeia produtiva do desenvolvimento de projetos. As recomendações propostas consideram a melhoria do desenvolvimento do processo de projeto das fachadas nas etapas e atividades de projeto, nas etapas de integração projeto-execução e nos escopos de projeto e consultoria, abordando os aspectos de gestão do processo para projetistas, consultores, coordenadores e construtores.

  • O uso de barreiras de radiação térmica em coberturas de edifícios na cidade de São Paulo PDF
    • Aluno: Monica Gonzalez Pompeo de Camargo
    • Orientador: Racine Tadeu Araujo Prado
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2012

    O clima de São Paulo subtropical com verões quentes e invernos brandos, exige cuidados com o ganho de calor através das coberturas das edificações. As tipologias de cobertura de edificações brasileiras com espaços áticos que favorecem a transferência de calor por radiação explicam a indicação de uso de barreiras de radiação térmica, como isolantes térmicos nas coberturas de edificações da cidade de São Paulo. As pesquisas recentes investigam seu desempenho em novos sistemas construtivos, métodos de ensaio e previsão de desempenho. Neste trabalho foram determinadas as emissividades das barreiras de radiação térmica disponíveis em São Paulo através do método descrito pela norma ASTM 1371/10, foram realizadas investigações com aplicação de revestimentos de proteção em suas superfícies, avaliado o desempenho térmico em protótipos de casas térreas em escala real na cidade de São Paulo e previsto o conforto térmico de seus usuários. A determinação das emissividades dos materiais mostrou que os produtos com faces de alumínio possuem emissividades entre 0,03 e 0,06, enquanto que os polímeros aluminizados apresentam emissividades entre 0,20 e 0,54. A aplicação de revestimento de resina acrílica brilhante incolor preservou a baixa emissividade dos corpos de prova. A avaliação do conforto térmico pelo método de Fanger e do desempenho térmico segundo os critérios da norma NBR 15575/08, mostraram que a inserção de uma barreira de radiação térmica com duas faces de alumínio é suficiente para que uma casa típica da CDHU, com telhado de fibrocimento, atenda aos critérios de conforto para o verão, com desempenho intermediário.

  • O desempenho térmico de um sistema de cobertura verde em comparação ao sistema tradicional de cobertura com telha cerâmica PDF
    • Aluno: Iara Lima Ferraz
    • Orientador: Brenda Chaves Coelho Leite
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2012

    As coberturas verdes fazem parte da arquitetura vernacular há séculos como solução para regulação térmica das edificações, retardando a transferência de calor para o ambiente interno e, no inverno, retardando as perdas de calor dos ambientes internos para o exterior da edificação (International Green Roof Association - IGRA). Em se adotando cobertura verde em edificações supõe-se haver economia no consumo de energia para se obter condições de conforto térmico nos ambientes. Baseado nessa suposição foi realizada uma pesquisa experimental onde, por meio de um estudo comparativo entre dois tipos de cobertura: a verde e a de telhas cerâmicas comprovou-se o potencial de economia de energia. A análise do comportamento térmico das coberturas verdes foi realizada por meio de coleta de dados de variáveis ambientais, durante um período de 10 meses, de um protótipo instrumentado, construído no Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica da USP, São Paulo. Os dados levantados foram comparados com os dados de um segundo protótipo de mesmas dimensões e igualmente instrumentado, com cobertura cerâmica, sob as mesmas condições ambientais. A comparação dos resultados e análises em dias e episódios representativos de cada estação comprovaram a eficiência das coberturas verdes para retardar o ganho térmico da edificação. Espera-se que os resultados sejam incentivadores à larga aplicação dos telhados vegetados, o que trará diversas vantagens para a população.

  • Planejamento de processos de construção para a produção industrializada de edifícios habitacionais PDF
    • Aluno: Fernanda Belizario Silva
    • Orientador: Mércia Maria Semensato Bottura de Barros
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2012

    Atualmente, o segmento de construção de habitações para a população de baixa renda encontra-se em destaque no Brasil, atraindo o interesse de muitas empresas. Entretanto, para que os negócios neste segmento sejam viáveis, é necessário observar algumas características – baixo custo de construção, produção em larga escala, repetitividade, alta produtividade e gestão precisa – próprias de processos industrializados. A industrialização da construção envolve aspectos relativos tanto à configuração do edifício (por exemplo, a pré-fabricação de componentes) quanto à gestão da produção, em que o planejamento dos processos de construção é considerado fundamental para obter uma produção eficiente. Não obstante sua importância, inexistem modelos consolidados voltados à construção industrializada, sendo esse o foco do presente trabalho, cujo objetivo consiste em propor um modelo para o planejamento de processos de construção para a produção industrializada de edifícios habitacionais. A metodologia consistiu em realizar ampla revisão bibliográfica para caracterização do modelo de planejamento de processos adotado na indústria de manufatura, bem como de propostas que representam o estado da arte do planejamento na construção de edifícios. Tais modelos foram objeto de análise comparativa, visando identificar os principais elementos que resultaram na proposta do Modelo de Planejamento de Processos de Construção (M-PPC). O modelo inclui um conjunto de premissas para sua aplicação, um plano de ação com as atividades necessárias ao planejamento de processos e ferramentas para sua operacionalização. Ainda como contribuição, buscou-se exemplificar sua aplicação com base no processo de construção do vedo vertical de um edifício que emprega a tecnologia de alvenaria estrutural.||Considera-se que o modelo proposto representa uma contribuição importante para organização dos processos de construção em empreendimentos de larga escala, sobretudo em empresas dispostas a implantar um sistema de gestão voltado à industrialização da construção.


Anterior Próximo
    1. . .  16    17    18    19    20    21    22    23    24    25  . . . 157