Teses, Dissertações e Monografias

Acesse a listagem abaixo para conhecer algumas das teses, dissertações e monografias desenvolvidas pelos alunos de pós-graduação do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica.

A consulta também pode ser feita na biblioteca de Engenharia Civil pelos telefones (11) 3091-5204 e 3091-9023, fax (11) 3091-5125 ou pelo e-mail biblioteca.civil@poli.usp.br.

Para saber o horário e o local das próximas qualificações e defesas, acesse o site Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil – PPGEC. e do ConstruINOVA - Mestrado Profissional em Inovação na Construção Civil.

Para conhecer as diretrizes de elaboração de teses e dissertações clique no link ou acesse o site da Biblioteca Digital.

Importante: a consulta aos arquivos das teses e dissertações fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:

Este trabalho é para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar o nome da pessoa autora do trabalho.

Buscar teses, dissertações e monografias
  • Método para gestão de portfólios de investimentos em edifícios de escritórios para locação no Brasil PDF
    • Aluno: Paola Torneri Porto
    • Orientador: João da Rocha Lima Júnior
    • Categoria: Doutorado
    • Ano: 2010

    Observa-se que diante da crescente competitividade nos diversos setores econômicos, corporações têm desmobilizado seu capital aplicado em real estate e passaram a pagar pelo uso de seus espaços. Aliado à necessidade destas empresas em direcionar recursos para sua atividade principal, a intensa evolução tecnológica inibe investimentos significativos em espaços próprios, especialmente naqueles com baixa flexibilidade e alta obsolescência. Neste sentido, a desmobilização de investimentos em ativos de real estate permite, por um lado, que as empresas possam direcionar capital para o seu negócio principal e por outro, que investidores que buscam as características oferecidas por investimentos em empreendimentos de base imobiliária, passem a investir nestes ativos. Diante deste cenário, investidores, como fundos de investimentos imobiliários e investidores institucionais, passaram a adquirir edifícios de escritórios para locação com a expectativa de obtenção de um fluxo de renda harmônico a partir do recebimento das locações, num padrão de remuneração atrativo com relação ao investimento no imóvel. Face ao exposto, critérios para gestão destes portfólios de investimentos poderão ser utilizados pelos administradores para propiciar condições adequadas de risco e rentabilidade. A presente tese trata da estruturação de um método para orientar a gestão de portfólios de investimentos em edifícios de escritórios para locação no Brasil, que se inicia pela identificação dos fatores de risco envolvidos nestes investimentos, a adoção de critérios de diversificação e de indicadores da qualidade para contínuo monitoramento do desempenho. Contribuiu-se assim com o ferramental necessário para subsidiar decisões estratégicas na gestão do portfólio, agregando conforto na tomada de decisão.

  • Avaliação de madeira de peroba-rosa por método não destrutivo utilizando emissão de ondas de ultrassom para peças estruturais do patrimônio histórico PDF
    • Aluno: Fabiola Margoth Zambrano Figueroa
    • Orientador: Vahan Agopyan
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2010

    O objetivo desta pesquisa é avaliar peças estruturais de madeira de peroba-rosa, Aspidosperma polyneuron Müll. Arg., por método não destrutivo utilizando emissão de ondas de ultrassom, para orientar projetos de restauro de estruturas de madeira do patrimônio histórico, onde de acordo com os critérios da restauração, a avaliação por métodos destrutivos não são recomendados. Uma amostragem retirada de edificações do centro histórico da cidade de São Luiz do Paraitinga comprovou o uso da espécie inclusive nas edificações construídas no século XIX. Os ensaios para estimar a resistência da madeira em função da velocidade de ultrassom foram realizados em três amostras, retiradas de edificações com 122 anos, 50 anos e sem uso. O teor de umidade controlado a 12% e os ensaios foram baseados nas normas ABNT 15521:2007 e ABNT 7190:1997, para ensaios com ultrassom e ensaios destrutivos de compressão e flexão, respectivamente. Os ensaios destrutivos foram realizados para validar os resultados dos ensaios não destrutivos. Também foram realizados ensaios em campo para verificar a portabilidade e a confiabilidade dos ensaios com ondas de ultrassom. Os resultados do conjunto de ensaios permitiram estimar a resistência da madeira por meio do ensaio de ultrassom e determinar um padrão de referência da velocidade da onda longitudinal para a peroba-rosa sem defeitos.

  • Avaliação da influência da origem e do tratamento dos agregados reciclados de resíduos de construção e demolição no desempenho mecânico do concreto estrutural PDF
    • Aluno: Lucia Hiromi Higa Moreira
    • Orientador: Antonio Domingues de Figueiredo
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2010

    A cadeia da construção civil é uma grande causadora de impactos ambientais, pois além do alto consumo de recursos naturais gera também grandes quantidades de resíduos. Isto traz elevados custos à sociedade pela necessidade de remoção e destinação dos resíduos, normalmente depositados em aterros. A reciclagem tem sido uma alternativa para redução do volume de resíduos finais. Estudos utilizando agregados reciclados de Resíduos de Construção e Demolição (RCD) para a produção de concreto têm sido realizados por vários pesquisadores indicando viabilidade técnica da sua aplicação. No entanto, há dúvidas que dificultam a implementação do uso de resíduos reciclados dada a grande variabilidade das suas propriedades devido à variação de sua constituição que é muito influenciada pela origem dos mesmos. Assim, alguns tratamentos são propostos com a intensão de otimizar o desempenho destes agregados reciclados para a sua produção de concreto. A presente dissertação tem como objetivo avaliar a influência dessas variabilidades dos agregados de RCD reciclados nas propriedades do concreto estrutural. Esses agregados foram provenientes das cidades de Macaé e São Paulo, ambos submetidos aos mesmos tipos de tratamento: britagem e separação densitária (jigue), atendendo a mesma faixa granulométrica de -19+4,8 mm. No programa experimental, foi utilizada a metodologia de dosagem convencional para a avaliação do comportamento do concreto reciclado. Neste estudo, os agregados foram utilizados sem pré-saturação, o que possibilitou o preenchimento, ao menos em parte, dos poros dos agregados pela pasta de cimento. Tal procedimento contribuiu para uma menor diferença relativa de desempenho do concreto convencional em relação ao produzido com agregados reciclados, principalmente para os concretos com maior relação água/cimento.||Comprovou-se também que a origem dos agregados foi um fator preponderante no comportamento do concreto e a separação densitária possibilita aplicação dos agregados de RCD reciclados com um menor acréscimo do consumo de cimento para a manutenção do desempenho, tornado a tecnologia mais sustentável.

  • Estudo de métodos e medidas auxiliares para o controle da resistência à carbonatação de concretos estruturais de cimento Portland PDF
    • Aluno: Daniele Maria Pilla Junqueira Cafange
    • Orientador: Silvia Maria de Souza Selmo
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2010

    A durabilidade das estruturas de concreto armado deve ser controlada, entre outros fatores, pela qualidade do concreto frente ao meio ambiente. Assim, concretos estruturais de cimento Portland precisam ser corretamente especificados pelos projetistas de estruturas, e depois ter a sua qualidade controlada pelos que respondem pela sua produção e aplicação. Pela ABNT NBR 6118 (2004), os concretos passaram a ser equiparados e especificados por classes de fck mínimo e de relação água/cimento máxima, em função das condições previstas de exposição. Mas, continuam invariavelmente controlados apenas por ensaios de abatimento e de resistência à compressão. Logo, a propriedade em uso para controlar a resistência à carbonatação do concreto é o fck, já que a relação água/cimento não é uma característica que possa ser verificada de forma precisa para todos os concretos. Mas, o valor do fck é afetado por uma série de variáveis extrínsecas ao concreto (variabilidade da produção), e assim os concretos se diferenciam, de fato, é pelos materiais constituintes, propriedades médias respectivas e desvios de produção. Este trabalho visa contribuir para a evolução do controle tecnológico de concretos estruturais, no que diz respeito ao controle da sua resistência à carbonatação. O programa experimental teve por objetivo principal testar métodos e medidas auxiliares de controle do teor de ar no concreto fresco, e fazer a sua relação com a resistência à carbonatação do concreto endurecido, por maturação e ensaios acelerados, testando também medidas mais precisas de área relativa de carbonatação, através de dois softwares de análise de imagem.||Para a produção do concreto objeto do estudo, foi escolhida uma central de concreto de grande porte, em São Paulo/SP, e caracterizados, aleatoriamente, seis caminhões betoneiras de 8 m³, em uma só data, pertencentes a um lote de fornecimento de concreto de classe 30, para uma dada estrutura em execução muito próxima à central. O concreto estava ainda especificado para ser bombeável, ter abatimento de 10 ± 2 cm, relação água/cimento máxima de 0,60 e consumo mínimo de cimento igual a 300 kg/m³, ou seja, para classe de agressividade nível II da ABNT NBR 6118 (2004). Todos os ensaios iniciais no concreto fresco e respectivas moldagens foram realizados no pátio da central. A maturação e pré-condicionamento da maior parte dos corpos-de-prova foram realizados através de cura acelerada entre 1 e 3 dias, por adaptação do método A da ASTM C684, com imersão em banho térmico em temperatura amena (35 ± 5 °C), em tanque saturado de cal, seguido de um resfriamento natural e cura a temperatura ambiente, no mesmo tanque, entre 3 e 7 dias. Além das propriedades físicas e mecânicas básicas, foram comparados três métodos de carbonatação por envelhecimento acelerado de cilindros de 10 cm x 20 cm, a 8, 35, 63, 91 e 203 dias, a saber: carbonatação por ciclos de 27 dias de secagem forçada a 40 ± 5 °C alternada com 1 dia em câmara de CO2 (5%; 75% de U.R.), carbonatação por ciclos de 27 dias de secagem forçada a 40 ± 5 °C alternada com 1 dia de imersão em água e carbonatação por secagem forçada contínua a 40 ± 5 °C. As medidas de carbonatação para até sete ciclos comparativos dos ensaios acelerados citados, a 203 dias de idade dos concretos, mostraram-se equivalentes e devem permitir o prosseguimento de estudos mais aprofundados do mecanismo envolvido entre secagem e carbonatação dos concretos.||O teor de ar nos concretos em estado fresco foi baixo e resultou com valor médio de 1,7%, para as misturas dos seis caminhões amostrados e realizou-se ainda ensaios correlatos de compactabilidade adensada do concreto fresco. No baixo nível de ar presente, esta propriedade mostrou correlações fortes e inversas com a resistência à compressão, resistência à tração por compressão diametral e com as medidas de profundidade de carbonatação, caracterizadas a 8, 35, 63, 91 e 203 dias. Embora a bibliografia atribua este comportamento a efeitos de melhoria do ar na interface pasta/agregados, não se descartam eventuais efeitos de assentamento do concreto no estado plástico, pois este foi observado visualmente na desforma dos corpos-de-prova. Por análise de variância, foram também observadas equivalência entre as medidas de carbonatação, pelos três métodos acelerados, especialmente nas idades mais avançadas. Espera-se que, a médio e longo prazo, este trabalho possa colaborar para a elaboração de normas de carbonatação, para a especificação de valores médios ou característicos para esta propriedade, bem como para um melhor domínio das variáveis de previsão da vida útil de projeto de armaduras e das estruturas em geral.

  • Avaliação do conforto térmico e do nível de CO? em edifícios de escritório com climatização artificial na cidade de São Paulo PDF
    • Aluno: Eliane Hayashi Suzuki
    • Orientador: Racine Tadeu Araujo Prado
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2010

    O conforto térmico e a qualidade do ar interior são fatores importantes a serem considerados tanto na fase de projeto quanto na operação dos edifícios. Este trabalho tem como objetivo avaliar as condições do ambiente térmico durante operação do sistema de condicionamento de ar por meio de medições em campo no período de verão. A pesquisa foi realizada em nove edifícios corporativos com climatização artificial na cidade de São Paulo, que foram selecionados conforme critérios pré-estabelecidos de sistema central com distribuição de ar por dutos. A estratégia de medição e o dimensionamento estatístico do número de amostras por edifício foram determinados de acordo com os resultados das primeiras medições. Coletaram-se os dados dos parâmetros ambientais com instrumentação correspondente em três pavimentos aleatórios de cada edifício. Posteriormente, compararam-se os dados com os níveis estipulados por normas técnicas nacionais e internacionais de conforto térmico e qualidade do ar interior, a fim de verificar a eficiência dos sistemas de distribuição de ar dos edifícios pesquisados no que diz respeito à remoção de poluentes, baseado na medição da concentração de dióxido de carbono, e ao provimento do conforto através da análise de variáveis como temperatura, umidade relativa e velocidade do ar. Os resultados mostraram que a maior parte da amostra se enquadrou nas categorias de ambientes térmicos estabelecidos pelas normas e que existe um potencial de conservação de energia nos edifícios de escritório em São Paulo.


Anterior Próximo
    1. . .  23    24    25    26    27    28    29    30    31    32  . . . 157