Teses, Dissertações e Monografias

Acesse a listagem abaixo para conhecer algumas das teses, dissertações e monografias desenvolvidas pelos alunos de pós-graduação do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica.

A consulta também pode ser feita na biblioteca de Engenharia Civil pelos telefones (11) 3091-5204 e 3091-9023, fax (11) 3091-5125 ou pelo e-mail biblioteca.civil@poli.usp.br.

Para saber o horário e o local das próximas qualificações e defesas, acesse o site Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil – PPGEC. e do ConstruINOVA - Mestrado Profissional em Inovação na Construção Civil.

Para conhecer as diretrizes de elaboração de teses e dissertações clique no link ou acesse o site da Biblioteca Digital.

Importante: a consulta aos arquivos das teses e dissertações fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:

Este trabalho é para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar o nome da pessoa autora do trabalho.

Buscar teses, dissertações e monografias
  • Curvas naturais PDF
    • Aluno: Antonio Carlos Julianelli Ferrão
    • Orientador: Alexandre Kawano
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2003

    Motivar e incentivar o ensino e aprendizado das disciplinas que possuem a Geometria como elemento integrante de suas composições curriculares é o objetivo deste trabalho, nomeado Curvas Naturais. As geometrias de algumas formas naturais são interpretadas com o auxílio de modelos matemáticos. Inicialmente, a Mecânica Clássica é utilizada para explicar a ocorrência de fenômenos que apresentam curvas particulares; tais como: catenária, braquistócrona e parábola. A seguir, algumas estruturas, principalmente de origem orgânica, são apresentadas. Nesta segunda situação, os Algoritmos Genéticos (AG) são empregados para que a forma resultante seja avaliada.

  • Manutenção e reposição do equilíbrio econômico-financeiro dos contratos de concessões de rodovias PDF
    • Aluno: Luciana Maria Schumaher
    • Orientador: Claudio Tavares de Alencar
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2003

    O direito à manutenção do equilíbrio econômico-financeiro, como inicialmente pactuado, é consagrado na legislação pertinente e assegurado nos contratos de concessão de rodovias. No entanto, a aplicação eficiente deste direito tem sido dificultada, basicamente, por dois problemas: o entendimento e consenso do conceito de equilíbrio econômico-financeiro e a lentidão dos sistemas jurídicos. O objetivo deste trabalho é oferecer subsídios para o requerimento, por parte das concessionárias, junto ao Poder Concedente, da recomposição do equilíbrio econômico-financeiro. Com base na legislação e na revisão da experiência de países selecionados, a dissertação trata da consolidação do conceito de equilíbrio econômico-financeiro e da discriminação dos instrumentos para o diagnóstico da existência de desequilíbrios econômico-financeiros e dos possíveis mecanismos para o seu restabelecimento. São apresentados os requisitos para demonstração de quebra do equilíbrio econômico-financeiro e a metodologia para análise de processos de revisão tarifária ao longo da concessão. Também são realizados estudos sobre os critérios de reajuste e revisão de tarifas nas Concessões Federais brasileiras, que concluem sobre a sua eficácia em relação ao reequilíbrio econômico-financeiro e o seu atendimento às peculiaridades e interesses do Programa Federal. Por fim, em decorrência das constatações derivadas dos estudos realizados são sugeridas recomendações específicas, visando a agilização da reposição do equilíbrio econômico-financeiro, a modicidade tarifária e o aperfeiçoamento de estudos referentes aos processos de concessões de rodovias à iniciativa privada.

  • Capacitação e qualificação de subempreiteiros na construção civil PDF
    • Aluno: Giancarlo Azevedo de Filippi
    • Orientador: Francisco Ferreira Cardoso
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2003

    Com o aumento cada vez maior das exigências do mercado da construção civil, as empresas construtoras passaram a implementar sistemáticas para a busca da melhoria de seus processos e da qualidade de seus produtos. Este fato afetou diretamente as atividades dos demais elementos da cadeia produtiva, em especial de um grupo diferenciado de fornecedores de serviços: os chamados subempreiteiros. Este trabalho aborda a importância do processo de capacitação dos subempreiteiros, identificando programas específicos existentes para o atendimento das novas exigências das construtoras. Para um estudo mais aprofundado, um dos programas identificados (cuja metodologia foi desenvolvida pelo Centro de Tecnologia de Edificações - CTE, empresa paulista especializada em consultoria na construção civil) é apresentado em detalhes. Procurou-se analisar criticamente suas características e apresentar também os resultados alcançados. Como resultado, estabeleceu-se requisitos de capacitação mínimos a serem atendidos pelos subempreiteiros, que devem fazer parte de programas de capacitação. Por fim, o processo da qualificação de subempreiteiros, cada vez mais presente no setor da construção, também é retratado. Procurou-se estabelecer as diferenças em relação ao processo de capacitação, tema principal deste trabalho, descrevendo-se resumidamente alguns programas específicos com esta finalidade.

  • Análise e classificação das argamassas industrializadas segundo a NBR 13281 e a MERUC PDF
    • Aluno: Elza Hissae Nakakura
    • Orientador: Maria Alba Cincotto
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2003

    Os procedimentos de ensaio contemplados na classificação da norma NBR 13281, que trata das argamassas de assentamento e revestimento, proporcionam resultados em laboratório que não correspondem à realidade do preparo em obra. Essa classificação não leva em consideração o desempenho da argamassa aplicada, não sendo útil como ferramenta de decisão na escolha de um determinado produto. O presente trabalho apresenta a análise e a classificação de dezoito amostras de argamassa industrializada conforme a norma nacional vigente e a recomendação do CSTB - classificação MERUC. Embora o enfoque do trabalho sejam as argamassas industrializadas, os requisitos para classificação de argamassas de assentamento e de revestimento são os mesmos, seja essa dosada em obra ou na indústria. Através dos estudos realizados são propostas alterações no preparo da argamassa, tempo de mistura e água de amassamento, na determinação da retenção de água, com novo procedimento de ensaio, e na resistência à compressão com corpos-de-prova prismáticos e determinação de resistência à tração. Dentre as sugestões propostas, verificou-se ainda a necessidade de inclusão da determinação do coeficiente de capilaridade e densidade de massa no estado endurecido, como requisitos para classificação da argamassa. A partir dos resultados obtidos realizou-se uma análise das características e propriedades verificando-se a correlação entre elas. O resultado final desse trabalho é uma proposta de classificação que viabiliza um estudo de desempenho, de modo a se obter uma diretriz para a perfeita especificação da argamassa na condição de aplicação.

  • Estudo crítico sobre subsídios conceituais para suporte do planejamento de sistemas de gerenciamento de facilidades em edificações produtivas PDF
    • Aluno: Paulo Eduardo Antonioli
    • Orientador: Moacyr Eduardo Alves da Graca
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2003

    O presente trabalho estuda de maneira crítica os conceitos necessários para o suporte do planejamento de sistemas de Gerenciamento de Facilidades em edificações produtivas, a partir do entendimento sistêmico do edifício dentro do contexto maior da organização e do meio ambiente em que está inserido, objetivando a utilização produtiva do ambiente de trabalho através do oferecimento de suporte adequado aos diversos usuários do edifício. Os elementos que possibilitam este entendimento, bem como os meios necessários para atingir os objetivos propostos, são analisados em níveis estratégico e tático, contemplando questões como sustentabilidade, funcionalidade, servibilidade, gerenciabilidade e mantenabilidade do edifício e de seus sistemas, visando a obtenção de efetividade de custos operacionais conjuntamente com oferecimento de qualidade de vida no trabalho. O Gerenciamento de Facilidades, assim entendido, representa a resposta adequada para as necessidades de transição dos modelos gerenciais até então utilizados para a operação e manutenção do edifício e seus sistemas, de maneira a poder enfrentar os novos desafios impostos pela sociedade pós-industrial.


Anterior Próximo
    1. . .  69    70    71    72    73    74    75    76    77    78  . . . 157