Teses, Dissertações e Monografias

Acesse a listagem abaixo para conhecer algumas das teses, dissertações e monografias desenvolvidas pelos alunos de pós-graduação do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica.

A consulta também pode ser feita na biblioteca de Engenharia Civil pelos telefones (11) 3091-5204 e 3091-9023, fax (11) 3091-5125 ou pelo e-mail biblioteca.civil@poli.usp.br.

Para saber o horário e o local das próximas qualificações e defesas, acesse o site Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil – PPGEC. e do ConstruINOVA - Mestrado Profissional em Inovação na Construção Civil.

Para conhecer as diretrizes de elaboração de teses e dissertações clique no link ou acesse o site da Biblioteca Digital.

Importante: a consulta aos arquivos das teses e dissertações fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:

Este trabalho é para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar o nome da pessoa autora do trabalho.

Buscar teses, dissertações e monografias
  • Formulação de método para avaliação da produtividade da mão-de-obra nas fases de execução e manutenção das redes coletoras de esgotos com componentes plásticos PDF
    • Aluno: Odívio da Silva Rezende Neto
    • Orientador: Racine Tadeu Araujo Prado
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2002

    Este trabalho trata da formulação de um método para avaliar o desempenho da produtividade da mão-de-obra nas fases de implantação e operação/manutenção das redes de coleta e transporte de esgotos sanitários em plástico. Na fase de implantação do sistema, o método consiste em verificar a quantidade de mão-de-obra empregada para a execução dos serviços e tarefas realizadas durante a fase das obras, determinando, dessa forma, a produtividade alcançada nos sistemas que empregam a tecnologia plástica na implantação dos mesmos. Para a fase de operação/manutenção, a produtividade é determinada relacionando a mão-de-obra gasta com os serviços executados, a qual pode apresentar grandes diferenças de valores quando se compara concepção de sistemas e equipamentos e técnicas utilizados na manutenção. O estudo prático é determinado a partir de pesquisas de campo realizadas em duas localidades do Distrito Federal em que se utilizou os sistemas de coleta de esgotos sanitários em plástico para comprovação da sua eficiência e praticidade. Os resultados alcançados mostram que o método é capaz de avaliar, de forma rápida e simples, a produtividade do insumo mão-de-obra nas fases ora mencionadas, obtendo-se informações para a melhor gestão deste insumo nas atividades pertinentes ao assunto abordado

  • Metodologia para capacitação gerencial de empresas subempreiteiras PDF
    • Aluno: Alberto Casado Lordsleem Júnior
    • Orientador: Mércia Maria Semensato Bottura de Barros
    • Categoria: Doutorado
    • Ano: 2002

    A subcontratação de etapas construtivas tem se consolidado no mercado brasileiro de construção de edifícios, constituindo-se, hoje, numa das principais estratégias de competitividade. As construtoras objetivam enxugar as suas atividades contratando parte da obra junto às prestadoras de serviços - as subempreiteiras - como forma de solucionar os problemas decorrentes da dificuldade de controle do trabalho, dos custos e dos prazos de execução dos serviços; bem como, na busca por operários mais especializados. No entanto, as dificuldades internas de organização enfrentadas pelas empresas subempreiteiras na prestação de serviços às construtoras têm demonstrado a necessidade de mudanças daquelas empresas. Desse modo, vale questionar: como se organizar? como atender adequadamente às exigências que têm sido colocadas pelas empresas contratantes? Buscando vencer esses desafios, este trabalho apresenta uma metodologia para a capacitação gerencial de empresas subempreiteiras, contribuindo, assim, para orientar a condução das ações de organização das empresas que estão buscando desenvolver um processo construtivo, objetivando alterar as características organizacionais e gerenciais com vistas à evolução do atual processo tradicional. Essa metodologia é baseada num bem sucedido trabalho piloto de capacitação realizado com um grupo de subempreiteiras, na análise da bibliografia pesquisada e numa pesquisa de estudo de casos, e por isso, a sua implantação||por empresas subempreiteiras tem grande potencial de fazer evoluir essas organizações

  • Patologias em revestimentos aderentes com placas de rocha PDF
    • Aluno: Flávio Leal Maranhão
    • Orientador: Mércia Maria Semensato Bottura de Barros
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2002

    Os revestimentos aderentes com placas de rocha são freqüentemente utilizados em áreas internas e externas de edifícios residenciais e comerciais por serem largamente aceitos pelos consumidores. Apesar disso, diversos tipos de patologias podem ser encontradas, dentre as quais destacam-se: os manchamentos e as eflorescências, que influenciam apenas no aspecto estético, e as fissuras e desplacamentos que interferem tanto na arquitetura como na funcionalidade e segurança do revestimento. Esse trabalho, baseado na revisão bibliográfica, em visitas a canteiros de obras e em uma pesquisa laboratorial que avaliou a aderência e as alterações visuais de corpos-de-prova submetidos a ensaios de envelhecimento artificial acelerado - utilizando como variáveis de estudo a técnica de assentamento, a espessura das placas, a argamassa de rejunte, os produtos "impermeabilizantes", os produtos de limpeza, a argamassa de assentamento e o tipo de cimento - comprovou que esses problemas derivam de qualquer uma das etapas integrantes do processo de produção do revestimento (obtenção das placas de rocha, projeto, execução, uso e manutenção) e apresentam como principais causas a argamassa de assentamento, a argamassa de rejuntamento, a mão-de-obra de execução, os produtos impermeabilizantes e os procedimentos e produtos e limpeza. Conclui-se que para um revestimento com placas de rocha apresentar um adequado desempenho, é necessário que sejam analisados todos esses vetores no||momento do projeto, pois apenas assim torna-se possível uma adequada compatibilização e racionalização dessa atividade

  • Hipermídia no ensino da representação gráfica PDF
    • Aluno: Ana Magda Alencar Correia
    • Orientador: Cheng Liang Yee
    • Categoria: Doutorado
    • Ano: 2002

    O presente trabalho teve como propósito discutir questões relativas à construção de um Sistema Hipermídia voltado para o ensino da Representação Gráfica em Cursos de Engenharia. Pretende ser um instrumento de reflexão sobre a utilização de recursos didáticos, plurisensoriais, a partir do conceito de projetação, tendo em vista os pressupostos pedagógicos que influenciam no desenvolvimento da capacidade do indivíduo de aprender e ensinar e, deste modo, contribuir para a confecção da rede de conhecimentos necessária à formação do engenheiro, transdisciplinarmente. No campo específico de estudo observou-se, inicialmente, que muitos são aqueles, tanto nas áreas tecnológicas quanto nas artísticas, preocupados em entender as mudanças conceituais que a dinâmica estabelecida pelas tecnologias computacionais vem impondo à linguagem gráfica e perceber as transformações que esta mudança de paradigma provoca no perfil dos profissionais que atuam na área, e daqueles que dela se utilizam. O texto apresenta resultados de pesquisas de campo dirigidas para a definição do perfil do estudante ingressante nos Cursos de Engenharia da Escola Politécnica da USP, assim como de professores e profissionais engenheiros, partindo da premissa que, qualquer metodologia educacional deve ser concebida para apoiar a aprendizagem, através de instrumentos que permitam ao aluno construir, modificar e interagir com o objeto de estudo. Para a discussão sobre o modelo conceitual do||Sistema, considera a necessidade de uma modelagem matemática que visa auxiliar a elaboração do programa das disciplinas de Representação Gráfica. O escopo do trabalho, envolvendo a tomada de decisão com características multicritérios, sugeriu a utilização do método AHP na priorização dos temas e a aplicação da Teoria dos Sistemas Nebulosos para o tratamento da imprecisão dos dados levantados. O problema foi modelado objetivando a formação integral do engenheiro e ) estruturado considerando que a subjetividade está sempre presente nos processos de tomada de decisão. Dos resultados obtidos observa-se o estabelecimento da antiga dicotomia quantidade versus qualidade. Nesta direção, aponta que ao lado da constante busca por metodologias que além de integrar os conteúdos teóricos e a sua prática para cada disciplina de um curso, a definição dos conteúdos programáticos precisa ser revestida da visão transdisciplinar preconizada, atualmente, pela filosofia da educação. Além disso, face à inúmeras variantes, inclusive a limitação temporal, o estudo demonstra, de modo indubitável, a necessidade da busca constante de inovações e da utilização de todos os recursos didáticos disponíveis, sejam ou não computacionais. Conclui, deste modo, pela 'impossibilidade' de elaboração de um, único, Sistema Hipermídia para o ensino das disciplinas de Representação Gráfica, e que, para o caso específico em estudo, é imprescindível buscar na ação projetual seu contexto e||significação. Deste modo, ressalta a possibilidade de considerar as diversas e diferentes situações que envolvem a delicada relação entre o ensino e a aprendizagem, através do conhecimento dos meios que possam nos levar ao atingimento dos diferentes objetivos educacionais. Finalmente, o estudo apresentado, reveste-se de especial importância, face ao seu caráter original, como tentativa pioneira de analisar o problema do ensino e da programação de disciplinas sistemática e matematicamente. Como resultado da reflexão efetuada, busca circunscrever indicadores esboçados em condições de contorno objetivas sem que, no entanto, determinem a tarefa como concluída, ou possível de conclusão, tal a amplitude dos agentes intervenientes no processo. Constata-se que, de toda sorte, a qualidade do engenheiro a ser formado exige profundas transformações e que estas, mesmo apenas sob o enfoque educacional, não se restringem apenas ) ao ensino da engenharia

  • Estudo da retração em argamassa com cimento de escória ativada PDF
    • Aluno: Antônio Acacio de Melo Neto
    • Orientador: Wellington Longuini Repette
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2002

    O uso de escória de alto forno como aglomerante alternativo ao cimento portland tem sido objeto de vários estudos no Brasil e no exterior. Além de representar vantagens ao meio ambiente por ser um resíduo, a escória apresenta boas possibilidades de emprego, principalmente pelo baixo custo e por suas vantagens técnicas das quais se destacam a elevada resistência mecânica, a boa durabilidade em meios agressivos, o baixo calor de hidratação. No entanto, o emprego deste material carece de estudos detalhados da retração, muito superior à do cimento portland. Este trabalho teve como objetivo estudar a cinética das retrações autógena e por secagem não restringidas do cimento de escória ativada em função, principalmente, do tipo e teor de ativadores empregados. Para a retração autógena, o corpo-de-prova foi selado com papel alumínio protegido internamente com plástico. As medidas estenderam-se de 6 horas até 112 dias. O fenômeno da retração também foi analisado com base nos resultados dos ensaios de porosimetria, calorimetria, termogravimetria e difração de raios X. Foram empregados como ativadores: silicato de sódio, cal hidratada + gipsita, cal hidratada e hidróxido de sódio. Como referência foi adotado o cimento portland da alta resistência inicial CPV-ARI. De acordo com os resultados obtidos, a ativação da escória com silicato de sódio apresentou retração por secagem e autógena superior à apresentada pelos demais ativadores e pelo cimento portland. A maior parte dessa||retração medida ocorre até os 7 dias. A retração por secagem ocorre em dois estágios: o primeiro logo após a desmoldagem e o segundo a partir do início da formação dos produtos hidratados. O início da retração autógena coincide com o segundo estágio da retração por secagem. ) Com base nos ensaios de microestrutura, são determinantes para a elevada retração do cimento de escória ativada com silicato de sódio: a baixa porosidade, caracterizada pela predominância quase total de mesoporos; o elevado grau de hidratação e natureza dos produtos hidratados, com predominância quase total de silicato cálcio hidratado (C-S-H). Na ativação com cal e com cal mais gipsita, a composição diferente dos produtos hidratados (baixa formação de C-S-H e presença significativa de fases aluminato e sulfoluminato, respectivamente) altera a porosidade e a retração, principalmente a autógena que apresenta valores inferiores à do cimento portland. A ativação com hidróxido sódio é caracterizada pela elevada retração autógena e baixa formação de C-S-H, com presença significativa de fases aluminato


Anterior Próximo
    1. . .  72    73    74    75    76    77    78    79    80    81  . . . 157