Teses, Dissertações e Monografias

Acesse a listagem abaixo para conhecer algumas das teses, dissertações e monografias desenvolvidas pelos alunos de pós-graduação do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica.

A consulta também pode ser feita na biblioteca de Engenharia Civil pelos telefones (11) 3091-5204 e 3091-9023, fax (11) 3091-5125 ou pelo e-mail biblioteca.civil@poli.usp.br.

Para saber o horário e o local das próximas qualificações e defesas, acesse o site Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil – PPGEC. e do ConstruINOVA - Mestrado Profissional em Inovação na Construção Civil.

Para conhecer as diretrizes de elaboração de teses e dissertações clique no link ou acesse o site da Biblioteca Digital.

Importante: a consulta aos arquivos das teses e dissertações fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:

Este trabalho é para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar o nome da pessoa autora do trabalho.

Buscar teses, dissertações e monografias
  • Retração e desenvolvimento de propriedades mecânicas de argamassas mistas de revestimento PDF
    • Aluno: Pedro Kopschitz Xavier Bastos
    • Orientador: Maria Alba Cincotto
    • Categoria: Doutorado
    • Ano: 2001

    A presente pesquisa aborda a retração e o desenvolvimento de propriedades mecânicas em argamassas mistas de revestimento. A composição de cimento, cal e areia de proporção 1:1:6 em volume, variando-se o teor de cal, foi estudada, procurando-se inovar a tecnologia que aproxima os experimentos de laboratório das condições reais do revestimento em obra, com ensaios realizados em corpos-de-prova em forma de placa, com espessuras 15 e 25 mm. Considerou-se a influência, sobre o fenômeno de retração e sobre as propriedades resistência à tração na flexão e módulo de deformação, dos fatores: composição da argamassa, sucção de água pelo substrato, aderência argamassa/substrato, e espessura da camada de argamassa. Apresenta-se aqui o método de medida da retração no estado fresco, desenvolvido no Institut National des Sciences Appliquées - INSA/Toulouse, e as condições de ensaio ampliadas na EPUSP para aplicação da argamassa sobre substrato poroso e para a comparação da retração na interface argamassa/base e na superfície do corpo-de-prova exposta ao ar. Foram também realizados ensaios de retração impedida, medindo-se a deformação dos corpos-de-prova após cessada a restrição promovida por uma grelha metálica, e observou-se a porosimetria das argamassas com a técnica de intrusão de mecúrio. Os ensaios mecânicos de flexão foram realizados em placas de dimensões (200 x 75) mm, espessuras 15 e 25 mm, medindo-se o deslocamento no meio do corpo-de-prova, durante o||carregamento, para o cálculo do módulo de deformação. Os resultados de retração no estado fresco, até 24 horas, ressaltaram a existência de três estágios de deformações: Primeira Retração, Período de Estabilização, e Segunda Retração. As maiores alterações no perfil da curva de retração livre, por conta das variações na composição das argamassas, ocorreram no valor atingido pela Segunda Retração, que aumentou com o teor de cal. A aderência à base provocou o ) impedimento da Segunda Retração. Além disso, a sucção de água ocorrida na argamassa aplicada sobre bloco cerâmico fez aumentar a retração no estado fresco e os valores atingidos pela tensão de tração na flexão, na ruptura, e pelo módulo de deformação em diferentes idades. Foi possível ainda observar que a medida da retração ao longo da espessura da camada de argamassa mostrou uma condição de perda de água por evaporação e por sucção segundo a qual a retração ocorre de maneira uniforme na interface argamassa/base e na superfície exposta. A retração impedida foi registrada, após cessada a restrição pela grelha metálica, até o vigésimo oitavo dia de idade dos corpos-de-prova. O conjunto de ensaios da pesquisa mostrou a importância da simulação, em laboratório, de condições de aplicação da argamassa de revestimento em obra

  • Estudo das propriedades dos concretos massa e estrutural, utilizando cimento Porland pozolânico PDF
    • Aluno: Pedro Nunes Pereira
    • Orientador: Selmo Chapira Kuperman
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2001

    O conhecimento das propriedades térmicas, mecânicas e elásticas do concreto massa é de fundamental importância no projeto de barragens e outros empreendimentos de grande porte. A minimização da possibilidade de fissuração das estruturas em função das tensões térmicas de tração, decorrentes do comportamento térmico característico do concreto massa, tem sido preponderante na definição das dosagens dos concretos, características do cimento, metodologias construtivas e na concepção das estruturas. Nesse trabalho foi feito um estudo das propriedades térmicas, mecânicas e elásticas dos concretos massa utilizados nas construções das Usinas Hidrelétricas de Taquaruçu, Rosana e Porto Primavera, localizadas no Estado de São Paulo, as quais tiveram como características a utilização de agregados potencialmente reativos com os álcalis do cimento e a utilização de cimentos Portland pozolânicos de baixo calor de hidratação e com baixos teores de álcalis. O objetivo foi verificar os comportamentos das resistências à compressão e à tração, capacidade de deformação, módulo de deformação, fluência, coeficiente de dilatação térmica, condutividade térmica, difusividade térmica, calor específico e elevação adiabática de temperatura em função dos tipos de agregados, relações água/cimento, composições das dosagens e características dos cimentos utilizados. Para o estudo da influência da relação água/cimento e da composição do traço na resistência à compressão, resistência à tração e||no módulo de deformação dos concretos, foram utilizados diagramas de dosagens. Os coeficientes de correlação obtidos nos ajustes das curvas, referentes a cada propriedade do diagrama, foram bastante satisfatórios, demonstrando a representatividade dos modelos adotados. ) A utilização de cimentos Portland pozolânicos com baixo teor de álcalis mostrou-se eficiente na minimização dos efeitos da geração do calor de hidratação e na inibição de reações álcalis-agregado, possibilitando a utilização de agregados contendo constituintes reativos com os álcalis do cimento. É também proposta a criação de um banco de dados de tecnologia em engenharia civil contendo informações técnicas relativas às grandes obras infra-estrutura no Brasil (barragens, estradas, pontes, viadutos, túneis, portos, eclusas aeroportos, etc.)

  • Diretrizes para racionalização construtiva em coberturas com telhados por encaixe PDF
    • Aluno: Marcela Paula Maria Zanin Meneguetti
    • Orientador: Francisco Ferreira Cardoso
    • Categoria: Doutorado
    • Ano: 2001

    As estruturas de sustentação das coberturas com telhados por encaixe geralmente são projetadas em separado das demais estruturas do edifício e construídas no modo convencional no canteiro de obras, peça por peça: treliças, terças, caibros e ripas, tal como uma técnica milenar. A produtividade na produção das coberturas com telhado por encaixe é baixa. Os riscos do trabalho são superiores aos de outros trabalhos de construção. A qualidade das estruturas de madeira para sustentação dos telhados não é satisfatória. Contudo não tem surgido opções para o problema crônico da qualidade das estruturas de sustentação dos telhados por encaixe. Considerando o exposto, o problema pesquisado neste estudo é formulado como segue: é possível incrementar a industrialização das estruturas de sustentação dos telhados por encaixe? A resposta para esta questão foi obtida analisando-se processos usuais de construção bem como a conceituação das coberturas na literatura técnica. Considerando a natureza intrínseca do processo construtivo analisou-se o processo de projeto e de produção das coberturas com telhados por encaixe. Um novo componente foi desenvolvido para icorporar as funções de terça, caibro e ripa em um único elemento formado por uma treliça de aço: a multiviga. Desenvolveu-se um processo construtivo com multiviga para telhados por encaixe e os respectivos estudos de caso estão apresentados nesta pesquisa. Evidentemente que a criação de um novo processo construtivo é um trabalho||mais para uma equipe de pesquisadores do que para um pesquisador. Entretanto, deve ser começado por alguém

  • Estruturas organizacionais de empresas construtoras de edifícios em processo de implementação de sistemas de gestão da qualidade PDF
    • Aluno: Adriano Gameiro Vivancos
    • Orientador: Francisco Ferreira Cardoso
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2001

    No presente trabalho, através de uma revisão bibliográfica e de quatro estudos de caso, são caracterizadas as estruturas organizacionais de pequenas e médias empresas construtoras de edifícios e identificadas as principais transformações ocorridas nestas estruturas em função da implementação de sistemas de gestão da qualidade. A revisão bibliográfica enfoca da teoria das organizações, onde são discutidos os principais conceitos que constituem as estruturas organizacionais e os seus principais condicionantes. Também é realizada uma caracterização do setor de edifícios, onde são destacados aspectos de interesse do trabalho, como a configuração destes condicionantes no setor de edifícios e o papel atual da gestão da qualidade como principal estratégia adotada pelas empresas na busca de avanços gerenciais e tecnológicos. Finalmente, são propostas diretrizes para o diagnóstico de estruturas organizacionais de empresas construtoras de edifícios, são apresentados os casos estudados e são discutidas a organização dessas empresas e os impactos da implantação de seus sistemas de gestão da qualidade

  • Metodologias de auxílio para a alocação de elementos do canteiro de obras utilizando a teoria de sistema nebuloso PDF
    • Aluno: André Wakamatsu
    • Orientador: Cheng Liang Yee
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2001

    No planejamento de uma obra é importante estudar o arranjo físico antes de sua execução, pois isso possibilita diminuir as perdas de dinheiro e de tempo e, deste modo, aumentar a eficiência do trabalho. Na prática, o planejamento do arranjo físico tem recebido pouca atenção devido a falta de uma visualização inicial do ganho que se teria em relação ao custo total e devido ao pensamento de que o arranjo físico irá se ajustar ao longo de uma obra. Entretanto, muitos problemas podem ser evitados fazendo-se um estudo prévio da possível localização dos materiais e equipamentos da obra, ou uma análise de como devem ser posicionados caso ocorra alguma mudança no arranjo físico inicial. Devido à indisponibilidade de informações precisas, é muito comum o uso de informações subjetivas nos estágios iniciais do planejamento, baseadas na experiência do especialista ou da pessoa que irá planejar o canteiro de obras. O objetivo deste trabalho é propor metodologias que auxiliem os projetistas do arranjo físico a interpretar as informações subjetivas, de forma a modelar e gerar possíveis respostas do posicionamento dos elementos no canteiro de obras. O projeto consiste de duas metodologias: uma metodologia que auxilia o estudo da agregação de opiniões de diversos especialistas e do agrupamento dos elementos em cada fase, e uma metodologia que auxilia o estudo da "melhor" distribuição da área do canteiro de obras. Nas duas metodologias são aplicados os conceitos da Teoria de Sistema||Nebuloso (Fuzzy System Theory) para modelar e analisar as informações subjetivas, e obter a "solução ótima" a partir delas


Anterior Próximo
    1. . .  82    83    84    85    86    87    88    89    90    91  . . . 157