Teses, Dissertações e Monografias

Acesse a listagem abaixo para conhecer algumas das teses, dissertações e monografias desenvolvidas pelos alunos de pós-graduação do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica.

A consulta também pode ser feita na biblioteca de Engenharia Civil pelos telefones (11) 3091-5204 e 3091-9023, fax (11) 3091-5125 ou pelo e-mail biblioteca.civil@poli.usp.br.

Para saber o horário e o local das próximas qualificações e defesas, acesse o site Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil – PPGEC. e do ConstruINOVA - Mestrado Profissional em Inovação na Construção Civil.

Para conhecer as diretrizes de elaboração de teses e dissertações clique no link ou acesse o site da Biblioteca Digital.

Importante: a consulta aos arquivos das teses e dissertações fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:

Este trabalho é para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar o nome da pessoa autora do trabalho.

Buscar teses, dissertações e monografias
  • Método para a previsão da produtividade da mão-de-obra e do consumo unitário de materiais para os serviços de fôrmas, armação, concretagem, alvenaria, revestimentos com argamassa, contrapiso, revestim PDF
    • Aluno: Ubiraci Espinelli Lemes de Souza
    • Orientador:
    • Categoria: Livre docência
    • Ano: 2001

    Este trabalho propõe um método para se estimar a produtividade da mão-de-obra e o consumo unitário de materiais para os principais serviços associados à execução da estrutura, vedações e revestimentos de edifícios. Discute-se, inicialmente, os conceitos e a nomenclatura adotados quanto ao tema para, em seguida, apresentar um conjunto extenso de informações, coletadas em campo, relativas à produtividade e ao consumo unitário, que serviram de base para o desenvolvimento do trabalho. O método é então apresentado, passando antes por uma breve exposição das diretrizes adotadas para sua confecção. Esta tese é resultado de um esforço que não é apenas individual, e sim, compartilhado com vários pesquisadores, em nível de graduação, pós-graduação e docência, com quem este autor tem trabalhado dentro da linha de pesquisa relativa a indicadores de produtividade para a Construção

  • Controle geométrico da estrutura de concreto de edifícios como ferramenta da racionalização construtiva PDF
    • Aluno: Eduardo Oliveira Barros
    • Orientador: Jonas Silvestre Medeiros
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2001

    Nos últimos anos, o setor da construção civil no Brasil, notadamente o subsetor de edificações, tem sido pressionado por uma série de fatores externos e internos no sentido de melhoria da qualidade dos seus produtos. As características próprias do setor, aliadas às diversidades regionais, têm direcionado a busca de qualidade para o melhoramento dos sistemas tradicionais de construção através de metodologias de racionalização construtiva. Neste contexto, tem havido uma "redescoberta" da importância de certas etapas do processo construtivo como agregadores de qualidade, tornando-os caminhos possíveis do processo de racionalização. No presente trabalho propõe-se uma metodologia para uma dessas etapas: o controle geométrico da produção de estrutura de concreto. O ponto de partida do estudo foi a situação atual desta atividade nos canteiros de obras da Região Metropolitana do Recife (RMR), através da caracterização de como este controle é exercido e a sua inserção no processo construtivo. O problema é abordado visando uma atualização tecnológica em termos de procedimentos e equipamentos utilizados para esta finalidade. O método proposto se firma em duas vertentes: a integração entre as diversas etapas do controle geométrico e a sua adequação à realidade atual dos canteiros de obras. Os resultados obtidos mostram a viabilidade técnica e econômica da proposta e suas vantagens com relação aos procedimentos tradicionais de controle

  • Diretrizes para gestão dos sub-empreiteiros PDF
    • Aluno: Sheyla Mara Baptista Serra
    • Orientador: Luiz Sergio Franco
    • Categoria: Doutorado
    • Ano: 2001

    Com a crescente competitividade no mercado da construção civil, as construtoras passaram a desenvolver formas alternativas de organização empresarial. Com isso, identificaram problemas que não se relacionavam apenas com seu escopo de trabalho, mas também com o trabalho prestado por empresas fornecedoras de serviços e mão-de-obra, comumente denominadas de sub-empreiteiras. Apesar da conscientização em se melhorar o relacionamento e eliminar os conflitos entre as partes, as soluções encontradas ainda não são claramente visíveis para todos os envolvidos. Com o presente trabalho, objetiva-se o desenvolvimento de diretrizes que auxiliem os profissionais do subsetor edificações a melhor gerenciar os sub-empreiteiros através de processos formais de seleção, avaliação, contratação e organização no canteiro de obras. A partir de uma revisão bibliográfica e de uma pesquisa de campo, são adaptados conceitos de administração de empresas e de desenvolvimento de fornecedores da indústria seriada. Além disso, é realizada uma reflexão que visa a orientação das decisões estratégicas de subcontratação ou terceirização de serviços e mão-de-obra operária na construção civil. Entende-se que a implementação desta sistemática contribuirá para a evolução do processo de gestão dos subempreiteiros, com um conseqüente aumento da competitividade das empresas que participam do ciclo produtivo

  • Ação de alguns agentes agressivos sobre concretos amassados com diferentes tipos de cimentos brasileiros PDF
    • Aluno: Heloísa de Souza Pimentel Moreira
    • Orientador: Paulo Roberto do Lago Helene
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2001

    Devido a sua facilidade de aplicação e moldagem, cada vez mais, o concreto tem tido sua aplicação estendida a todo tipo de meio ambiente, muitos dos quais, extremamente agressivos, o que tem ocasionado sérios problemas patológicos, principalmente em ambientes fabris. Desta forma, torna-se necessário compreender e conhecer os fatores que influenciam a resistência deste material a determinados ambientes e agentes agressivos, como forma de viabilizar a execução de estruturas mais duráveis e adequadas às utilizações que lhes são impostas. Por conta disto, esta dissertação avalia a influência de alguns agentes agressivos (ácido acético, láctico, fórmico e sulfúrico) sobre diferentes tipos de cimentos brasileiros (CP I S, CP II F, CP II Z, CP III, CP IV, CP V e CA), observando o comportamento destes, quando em contato com soluções agressivas, de maneira a gerar mais uma ferramenta para a implementação de estruturas mais duráveis. Neste estudo a relação água/cimento varia de 0,40, 0,65 e 0,85, e o consumo de cimento para cada uma destas relações é de 650 kg/'m POT. 3', 350 kg/'m POT. 3' e 250 kg/'m POT. 3', respectivamente. Os resultados obtidos indicam a forma de atuação dos agentes agressivos sobre os concretos analisados, bem como apresentam a variação de massa decorrente do contato destes com estas soluções e a perda de resistência à compressão observada pelo contato dos corpos-de-prova com os agentes agressivos. Os resultados experimentais demonstraram o excepcional||comportamento conferido pelo CP III frente aos agentes agressivos estudados. Quanto à relação a/c uma vez mais ficou comprovada sua influência decisiva. No caso do ácido sulfúrico, observou-se, que o importante é levarem consideração, além da relação água/cimento, o consumo de cimento por 'm POT. 3'

  • Avaliação do concreto de alto desempenho utilizado nos dormentes de concreto protendido nas linhas do Metrô da Região Metropolitana do Recife PDF
    • Aluno: Tibério Wanderley Correia de Oliveira Andrade
    • Orientador: Paulo Roberto do Lago Helene
    • Categoria: Mestrado
    • Ano: 2001

    Nos anos de 1983, 1984 e 1985 foi construído o Metrô de superfície da Região Metropolitana do Recife, com 20 quilômetros de extensão e 17 estações de embargue e desembarque de passageiros, envolvendo na época investimentos na ordem de 300 milhões de dólares. O dormente utilizado na via dupla do metrô foi em concreto protendido, do tipo pretendido, utilizando o processo de fabricação denominado de "long line". O concreto foi projetado para atingir uma resistência característica à compressão, aos 28 dias, de 45 MPa e resistência característica à tração na flexão, aos 7 dias, de 5 MPa. Por uma necessidade de ordem financeira e de prazo, o concreto dos dormentes deveria atingir uma resistência mínima à compressão de 35 MPaà 18 horas, resistência esta necessária à transferência de protensão. Para isto foi utilizado o sistema de cura a vapor. Aproximadamente 79.000 dormentes foram fabricados no ano de 1984, num processo atípico para o padrão normal de fabricação de concreto. Foi empregado concreto de consistência "terra úmida", utilizando misturador de eixo vertical e mesa vibratória de alta potência com prensagem simultânea para o adensamento. No controle tecnológico do concreto dos dormentes, na época, foram obtidos resistências à compressão na ordem de 60 MPa, sem o emprego de qualquer adição mineral e aditivos, sendo considerados, na atualidade, potencialmente como Concretos de Alto Desempenho (CAD). Este pesquisa realizou, após 16 anos de operação do Metrô,||uma avaliação das propriedades mecânicas, físicas e de durabilidade desses concretos, por meio de ensaios a serem efetuados no concreto de dormentes em uso. Foram determinadas a sua resistência à compressão, tração na compressão diametral e tração na flexão, velocidade de propagação do som, absorção de água, porosidade, carbonatação, penetração dos íons cloretos e resistividade elétrica. Com os resultados obtidos foram feitas análises e correlações com as ) propriedades previstas para o CAD, além de uma avaliação do desempenho dos dormentes após 16 anos de uso. Os resultados demostraram a excelente condição dos dormentes na atualidade, pois o concreto apresenta parâmetros de um CAD, mesmo após 16 anos de uso. Este trabalho contribui para a dismistificação do uso de dormentes de concreto no transporte ferroviário, ressaltando a importância do uso de concretos que atendam cada vez mais às necessidades da sociedade no que se refere a durabilidade das estruturas de concreto em geral, incentivando também o estudos de casos relacionados com o emprego do CAD


Anterior Próximo
    1. . .  85    86    87    88    89    90    91    92    93    94  . . . 157